Trauma facial: consequências e tratamento

por out 7, 2022Cirurgia Ortognática, Desvio de Septo, Odontologia Estética13 Comentários

O termo Trauma Facial parece ser algo distante e difícil de acontecer, no entanto, quando saímos de casa ou até mesmo em um jogo de futebol com os amigos, estamos sujeitos a acidentes de diversas origens, que podem provocar traumas faciais.

Continue a leitura para saber o que é considerado um trauma facial, os sintomas e como proceder.

O que consideramos como Trauma Facial

O trauma facial é todo ferimento físico localizado na face, ou seja, o ferimento pode envolver os tecidos como a pele, gordura, músculos, inclusive nervos e ossos.

Sendo assim, se apresentam de diversas formas como: feridas na pele, nos músculos, na gordura, nos ossos ou nos nervos da face.

Obviamente, dependendo do tipo de trauma, acarretam diversos problemas, dentre eles: a perda da sensibilidade da pele, cicatrizes, retrações gengivais, lesões na visão, dificuldades para respirar, além de perda dentária.

Trauma facial atinge todas as idades

O Dr Drauzio Varella em uma entrevista sobre traumatismo e acidentes de trânsito comenta que o “Trauma é uma das principais causas de morte no País.”

Observa-se que nas regiões sul e sudeste, ele ocupa o terceiro lugar entre as causas de mortalidade, precedido apenas pelas doenças cardiovasculares e neoplasias malignas.

O problema pode ser um simples ferimento por queda, bastante comum entre os mais velhos, como uma lesão no tecido mole ou nos dentes.

Mesmo os jovens ou praticantes de esporte estão sujeitos a traumas faciais e lesões até mais graves como aquelas que afetam a mandíbula, a maxila, o nariz, o osso zigomático e a órbita.

Qual a gravidade de um trauma facial

Todo trauma facial requer atenção, mesmo aqueles que parecem não ter grandes danos visivelmente podem provocar alterações estruturais nos ossos da face e devem ser avaliados corretamente.

Agora, para os casos de trauma por acidente, normalmente é motivo de grande preocupação, não só por uma possível gravidade da lesão, mas também por haver risco de retrações, alterações da visão, paralisia facial, dificuldades para respirar e ainda pela probabilidade de cicatrizes antiestéticas.

Esses são casos emergenciais, geralmente o cirurgião bucomaxilo é solicitado às salas de emergência para avaliar o problema e direcionar o melhor tratamento e intervenção de acordo com o quadro apresentado.

Nesse sentido, cabe a esse profissional avaliar os ferimentos que aparecem na boca, lábios, nos maxilares e demais ossos do rosto.

Como é feita a avaliação do Trauma Facial

Na maioria dos casos são necessários exames de imagem para complementar a análise clínica das fraturas. Além disso, podem ser requeridos testes neurológicos para um diagnóstico completo da extensão do trauma.

Quanto ao tratamento, os primeiros passos envolvem oxigenoterapia, hidratação endovenosa, antibioticoterapia e um alinhamento de segmentos ósseos para estabilização.

A cirurgia pode ser necessária para casos mais complexos. Contando sempre coma avaliação dos nossos especialistas, buscamos analisar o contexto geral para que todas as áreas do impacto sejam examinadas.

Alerta para os sintomas

Diferentemente dos acidentes visivelmente graves, como um acidente de trânsito por exemplo, o trauma facial pode ocorrer em decorrência de uma queda, uma trombada com a parede, um golpe de jiu-jitsu, etc.

Os sintomas mais comuns de trauma na face são dor e inchaço nos tecidos circundantes. Dependendo de onde for a fratura, pode haver hemorragia profunda, o que é comum na base do crânio, no nariz e na maxila.

Esse tipo de lesão pode levar ainda a deformidades faciais, assimetrias e a alterações da sensibilidade quando algum componente nervoso é afetado. Nesse último caso, são comuns também outros sintomas, como dificuldades para abrir e fechar a boca e dormência no lábio ou no queixo.

Existem ainda algumas manifestações clínicas menos comuns, entretanto preferimos cita-las abaixo para seu conhecimento.

São elas:

  • Dor na musculatura facial e/ou cervical
  • Cansaço e redução de força ao mastigar
  • Alteração da oclusão
  • Limitação da abertura da boca
  • Limitação e desvios dos movimentos mandibulares e ruído articular
  • Limitação da amplitude de movimentos mandibulares
  • Dor à palpação
  • Alterações na musculatura

Como é feito o tratamento de um trauma facial

Um trauma facial, como vimos anteriormente, pode ser resultado de acidentes de diversas naturezas. Uma queda, por exemplo, pode parecer algo simples, no entanto, os dentes são, na maioria das vezes, os mais afetados.

Para os casos em que o impacto prejudicou a dentição, buscamos avaliar a situação atual para proceder com o tratamento que pode ser, desde o uso de aparelho ortodôntico à cirurgia. Tudo depende da avaliação do dentista, profissional responsável pela avaliação em casos de traumas leves, com impacto apenas nos dentes.

Entretanto, quando o assunto envolve a parte óssea como o maxilar, cavidade nasal e demais ossos da face, a cirurgia pode ser a solução na grande maioria dos casos.

Isso ocorre porque as fraturas de ossos da face trazem consequências estruturais além do impacto estético que ocorre na grande maioria dos casos.

Nesse sentido, o profissional bucomaxilo é o mais indicado para avaliação.

Ter o nariz um pouco torto por causa de um acidente pode ser até uma boa história para contar, entretanto isso pode prejudicar a respiração e consequentemente, trazer diversos problemas causados por uma respiração inadequada como: noites mal dormidas, lentidão de raciocínio e apatia.

Maneiras de prevenir os traumas faciais

De maneira geral, para prevenir o trauma na face é preciso evitar o agravamento dos acidentes e alguns podem realmente ser evitados como, por exemplo, dirigir após ingerir álcool, não usar o cinto de segurança ou sair de moto sem capacete.

Vítimas de acidentes automobilísticos

Falamos com frequência dos acidentes automobilísticos, mas é importante lembrar que os acidentes com bicicletas e skate também podem causar sérios problemas ao rosto e demais ossos do corpo

A utilização de equipamentos de proteção é frequentemente negligenciada, no entanto podem evitar a gravidade das consequências de um acidente.

Vítimas de violência

Ficar longe de brigas também é um bom conselho aqui, já que vítimas de violência também apresentam com frequência trauma na face.

Um soco ou um chute por exemplo, pode causar a fratura de ossos da face que prejudicarão sua forma de se alimentar por um bom tempo, além de que, o pó cirúrgico de traumas na face é com frequência bem doloroso.

Prática de esportes

Ressaltamos a importância dos equipamentos de proteção na prática esportiva. O impacto de um golpe de box em um lutador sem o protetor bucal pode lesionar os nervos dos dentes, além é claro, de causar a quebra e perda dos mesmos. Poderíamos dizer que a perda dos dentes nesse caso é ainda o menor dos problemas que podem ser gerados pelo impacto de um golpe.

Em toda modalidade esportiva em que existe o contato físico, a chance de se ter um trauma na cabeça está presente, ainda mais com o aumento do nível atlético e da competitividade. A caixa craniana é a primeira barreira de proteção para o cérebro, mas não é o suficiente quando a pancada ou a desaceleração são fortes ou bruscas.

A RR Medicina e Odontologia possui uma equipe médica completa e capaz para avaliação e tratamento de diversos tipos de trauma facial. Entre em contato conosco!

13 Comentários

    • nelson higino de oliveira filho

      E a Fisioterapia nos traumas de face?

      Responder
      • rodney capp

        Fisioterapia em casos de traumas está mais que comprovado e certificado cientificamente que visa a reabilitação, para ALGUNS tipos de fratura, as do tipo favorável, a fisioterapia ajuda sim!

        Responder
  1. Maria Elizabete De oliveira

    Em plena pandemia sofri uma pancada no queixo,e o que mais me intristese que os profissionais que fui não olha por este lado, fico mordendo dia e noite que já não sinto os dentes inferiores do lado direito.minha mastigação está ruim,meus dentes percebi que está com oclusão.

    Responder
    • rodney capp

      Isto PODE ser que tenha quebrado o osso na pancada, porém não foi construída de maneira ideal!
      Agora teria de fazer um correto diagnóstico, descobrir como resolver isto e fazer o procedimento(s) para resolver isso daí!

      Responder
  2. Arilma Alves

    Bom dia!!
    Cai em 27 de agosto de 2023, e até hoje a minha bochecha esquerda encontra com um inchaço e um pouco dormente.
    O que fazer?
    Como posso tratar?
    Desde já, muito obrigado!

    Responder
    • rodney capp

      Teria de responder algumas perguntas!
      Caiu de onde? De moto? De beliche? Caiu de própria altura? Sente que a mordida está diferente? Fez algum procedimento? Usou algum medicamento? Tem algum problema de saúde? Está duro a região a palpação? Tem linfonodos de aspecto inflamatório ou nodular?

      Através de um exame clínico, podemos resolver isso! Pois isto pode ser algo inflamatório, mas pode ser um cisto/tumor, pois faz mais de 6 meses que está aí!

      Responder
  3. Robert Ribeiro

    Sofri um acidente de moto em agosto de 2023. Estava com capacete de scooter e viseira aberta. A viseira entrou em parte do rosto com corte profundo. Quebrei a mandíbula e a maxila em diversos lugares. Estou tendo com otorrino e bucomaxilo as fraturas, mas fiquei com pouca sensibilidade e força muscular diminuída no lábio superior, também sensação continua de formigamento. Tem indicação de algum tratamento para esses problemas com a boca?

    Responder
    • rodney capp

      Nestes casos seria mais que recomendado realização de sessões de fisioterapia e fonoterapia para reestabelecer o equilíbrio muscular e força motora da região.

      Responder
    • Deivede

      Boa noite
      Fiz uma cirurgia facial devido um chute no rosto ,já tem 60 dias da cirurgia e meu rosto ainda não desinchou por completo isso e normal?

      Responder
      • rodney capp

        Não é não, a depender do tamanho do inchaço, pois isto pode indicar infecção por exemplo!

        Responder
  4. Marcos Antônio

    Estou trabalhando numa ficção e gostaria de saber se em um hipotético acidente (um carro atinge um ciclista) onde ocorre um trauma facial, as lesões na mandíbula, maxilar e principalmente o nariz poderia ocasionar uma morte por asfixia no local do acidente.
    Se sim, qual seria o tipo?

    Responder
    • rodney capp

      Vamos por partes, pois na literatura científica ficam comprovados algumas coisas;
      – A asfixia ocorre por uma fratura de parassinfise bilateral, pois com esta causa que a musculatura da ligua se solte e obstrua a glote;
      – No caso de fraturas do terço da face, nariz incluso, ela ocorre da seguinte maneira, teria de ser trauma de grande intensidade, primeiramente, onde o terço da face seria empurrado para o crânio, e mais especificamente a crista galli, estrutura anatômica, perfuraria o cranio e consequentemente poderia causar morte cerebral e consequentemente morte;
      – PAra se ter asfixia na parte nasal contaria com sangramento intenso na região do nariz que por sua vez obstruiria as vias aéreas superior e inferior para assim asfixiar de maneira mecânica;

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts

Parestesia tem Cura?

Parestesia tem Cura?

Você já se perguntou se a parestesia, aquela sensação de formigamento, dormência ou queimação em partes do corpo, tem cura? A boa notícia é que, na maioria dos casos, a parestesia é temporária e pode ser tratada com sucesso.