Saiba o que é e como tratar a halitose

por maio 16, 2022Problemas Bucais0 Comentários

Você já ouviu falar na halitose? Como o próprio nome sugere, é quando ficamos com aquele mau hálito na boca.

A situação é incômoda e desconfortável, podendo causar traumas e situações sociais constrangedoras para pacientes que sofrem e ainda não trataram a condição.

Nesse artigo, vamos te explicar melhor o que é a halitose, quais suas causas e como é realizado o tratamento para eliminar a condição. Vem com a gente!

Afinal, o que é halitose?

O mau hálito, também conhecido como halitose, é um odor desagradável que, geralmente, é sentido quando um paciente expira o ar pelos pulmões, boca e nariz.

Pacientes que apresentam a condição frequentemente devem ficar atentos: a halitose é um sinal que indica alguma disfunção orgânica ou fisiológica no organismo.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), aproximadamente 40% da população mundial sofre de halitose.

Um exemplo é a halitose matinal, que a maioria das pessoas têm e não é motivo de preocupações. Agora, se a halitose persistir em outros momentos, pode ser um indicativo de problemas de saúde mais sérios, com consequências sociais e econômicas, morais e psicoafetivas na vida de pacientes.

Quais as causas da halitose?

A halitose pode estar associada a diversos fatores, confira a seguir os principais deles:

  • Má higiene bucal;
  • Presença da saburra, uma camada branca que se deposita na língua que nada mais é do que um acúmulo de bactérias, resultado dos restos de alimentos na boca;
  • Cáries;
  • Tabagismo, condição que favorece o desenvolvimento de um odor forte na boca e, também, o risco de algumas doenças, inclusive o câncer de boca;
  • Alterações na produção de saliva que causam a boca seca. A saliva ajuda a limpar a região removendo as partículas de alimentos, por isso, se não houver saliva suficiente, as partículas de alimento que causam mau hálito permanecem alojadas;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Uso de certos medicamentos;
  • Hábitos que ressecam a boca, como respiração oral e desidratação.

Fora os itens citados acima, também é possível que a halitose indique distúrbios em outras partes do nosso organismo. Veja:

Pode ser consequência de uma crise de sinusite ou amidalite;
Pode surgir por conta de erupção gástrica, dispepsia, neoplasias ou úlcera duodenal;
Algumas condições metabólicas e sistêmicas podem, também, causar a halitose, como diabetes, enfermidades febris, alterações hormonais, secura da boca ou estresse.

Por isso, é essencial analisar a frequência e a gravidade da halitose apresentada pelo paciente. Isso pode ser feito por meio de exames de check-up com um cirurgião dentista de sua confiança.

Como é feito o tratamento para a halitose?

O tratamento consiste no reforço de cuidados essenciais na hora de evitar tanto o surgimento quanto o agravamento da doença em pacientes.

Quem irá indicar o melhor tratamento é o cirurgião dentista, que, primeiro, vai avaliar o caso e descobrir o que está desencadeando a halitose.

Higiene bucal em pacientes com halitose

Primeiro, o mais importante de tudo é, realmente, manter uma rotina diária de higiene bucal. Isso significa escovar os dentes, pelo menos, três vezes ao dia, passar fio dental e limpar a língua, ao menos, uma vez ao dia.

A limpeza da língua após a escovação, por exemplo, reduz as bactérias que se alojam na boca. Ainda, é importante trocar sua escova de dentes, aproximadamente, a cada 3 meses.

Outro cuidado que você deve ter é considerar usar uma escova dental que seja clinicamente comprovada no combate ao mau hálito. Seu dentista poderá te prescrever, também, um creme dental e enxaguante bucal adequados para combater a halitose.

Agora, se você usa aparelho ortodôntico ou próteses, muita atenção: é ainda mais fácil que restos de alimentos fiquem presos durante a realização desses tratamentos. Portanto, é essencial limpá-los regularmente.

Alimentos aliados no combate à halitose

Sabia que até mesmo a alimentação contribui para a halitose? Para combatê-la, dê prioridade para a ingestão de alimentos fibrosos, como cereais e frutas, mastigando bem os alimentos, e beba ao menos dois litros de água por dia.

Quando procurar ajuda do cirurgião dentista?

Se, mesmo realizando todos ou a maioria dos cuidados citados acima, você perceber que a halitose ainda faz parte da sua vida, é importante procurar o cirurgião dentista para uma avaliação.

Quanto mais cedo o diagnóstico, mais rápido você descobre a causa, recebe seu tratamento adequado e elimina essa condição, que pode trazer vários desconfortos na sua rotina.

Como dito anteriormente, o “bafo” da halitose pode ser até mesmo um indicativo de diabetes. Por isso, é essencial fazer um acompanhamento médico se sentir que esse é um problema persistente na sua vida.

Se você se identificou com essa situação, venha nos fazer uma visita. Nossa equipe está pronta para te receber e te ajudar a manter sua saúde bucal e, consequentemente, alcançar mais qualidade de vida! Conte conosco.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts

Parestesia tem Cura?

Parestesia tem Cura?

Você já se perguntou se a parestesia, aquela sensação de formigamento, dormência ou queimação em partes do corpo, tem cura? A boa notícia é que, na maioria dos casos, a parestesia é temporária e pode ser tratada com sucesso.