Cuidados na infância contra a má oclusão dentária

por jul 26, 2021Problemas Bucais0 Comentários

A má oclusão dentária é um desvio morfológico do aparelho mastigatório, considerado um problema de saúde pública devido à sua alta prevalência. 

Porém, através de medidas preventivas, de um diagnóstico precoce e da conscientização de alguns cuidados por parte de responsáveis e pacientes crianças desde a fase da infância, é possível interceptar a condição, impedindo que ela se torne um distúrbio de difícil solução a longo prazo. 

Informações individualizadas e estratégias psicológicas e comportamentais de intervenção são essenciais para a manutenção de padrões adequados de saúde bucal!

Se você quer entender melhor como é possível cuidar dos pequenos para prevenir a má oclusão dentária na infância, este artigo é para você!


Evite hábitos bucais deletérios que levam a má oclusão dentária

Os hábitos bucais deletérios são aqueles que geram algum prejuízo à saúde bucal, portanto, devem ser evitados durante essa idade.

Esses maus costumes podem danificar a oclusão de crianças por alterar as forças musculares durante o crescimento e, ainda, distorcer a arcada dentária, levando a uma morfologia anormal.

Dentre os hábitos bucais deletérios para serem evitados, podemos citar, conforme exemplifica Eliana Lago Silva, Mestre em Odontologia pela UFPA: 

  • Sucção do polegar e outros dedos;
  • Projeção da língua;
  • Sucção e mordida do lábio;
  • Deglutição atípica;
  • Má postura durante o dia e noite;
  • Onicofagia (roer unhas);
  • Sucção habitual de lápis, chupetas e outros objetos;
  • Bruxismo (ranger e apertar de dentes) diurno e noturno;
  • Respiração pela boca.

Podemos observar que, inicialmente, são comportamentos conscientes que permanecem, já que de alguma maneira proporcionam satisfação à criança. Contudo, por conta de sua repetição, vão se tornando inconscientes e cada vez mais presentes.

Diversas são as causas por trás dos hábitos bucais deletérios, dentre elas: a manutenção da sucção após a fase reflexa, problemas psicológicos ou ambientais (ciúmes, necessidade de atenção, etc) e distúrbios alimentares. 


A importância do aleitamento materno para a oclusão

Você sabia que a sucção é considerada a primeira fase da mastigação? O processo envolve os mesmos grupos musculares e é essencial para o desenvolvimento de uma oclusão correta para os bebês. 

Os movimentos do aleitamento natural são importantes para a tonificação dos músculos e, ainda, para o desenvolvimento dos ligamentos e da articulação temporomandibular (ATM). Além disso, contribuem para o preparo da dentição, influenciando na formação da oclusão decídua. 

Dessa forma, a amamentação natural ajuda na prevenção de má oclusão dentária beneficiando ainda a respiração, a postura e a atividade muscular da criança.

Por causa disso, a inserção precoce da mamadeira pode gerar diversos tipos de prejuízos, já que a criança recebe baixa estimulação motora-oral!

As consequências são a flacidez dos músculos periorais e da língua, que geram uma instabilidade na deglutição; A deformidade dos dentes e da face que desencadeiam uma mordida aberta anterior ou lateral e disfunções respiratórias.


Fique de olho nos perigos da sucção digital e das chupetas!

Tanto a sucção digital (chupar dedos), quanto as chupetas podem produzir diversas alterações na dentição, afetando também a musculatura peribucal e a oclusão dos pequenos. 

As consequências podem envolver: 

  • Retrognatismo mandibular;
  • Prognatismo maxilar;
  • Mordida aberta;
  • Musculatura labial superior hipotônica;
  • Musculatura labial inferior hipertônica;
  • Atresia do palato;
  • Interposição de língua;
  • Atresia do arco superior;
  • Respiração bucal.


Respiração bucal ou mista também podem levar a má oclusão dentária

A relação entre o padrão respiratório e a morfologia craniofacial já vem sendo estudada a alguns anos. Sabe-se que há influência entre o ato respiratório pela boca e a má oclusão, embora esse fator não possa ser considerado isoladamente. 

As crianças que apresentam esse padrão são classificadas com Síndrome da Respiração Bucal (SRB), que traz muitos prejuízos a sua qualidade de vida, como ansiedade, problemas de sono, sonolência diurna, baixo desempenho escolar quando maiores e maior risco de desenvolvimento de infecções respiratórias.

Outras características faciais fora do padrão que podem ser desenvolvidas em crianças que respiram pela boca são: 

  • Mordidas cruzadas (dentes de cima encaixam por dentro e os de baixo por fora);
  • Mordidas abertas (espaço entre os dentes da frente);
  • Atresia maxilar, com o estreitamento do céu da boca;
  • Retrognatia (falta de crescimento da mandíbula);
  • Dentes amontoados pela falta de espaço;
  • Tosse crônica;
  • Alongamento vertical da face;
  • Má postura.


Ao sinal de qualquer sintoma, consulte um cirurgião dentista

Os cuidados contra a má oclusão devem começar bem cedo, e cabe aos pais estarem atentos às medidas necessárias e aos sinais de problemas. O acompanhamento odontológico é importante desde a infância. 

Diante de qualquer sinal de alteração, dentre eles os citados ao longo deste artigo, entre em contato e agende uma consulta para o seu filho. Conte com a RR Medicina e Odontologia!

Cuidados na infância contra a má oclusão dentária| Blog RR

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts